Sobre a Empresa

1930 • O jovem Henrique Nunes Coutinho, na época com 26 anos, constrói uma pequena usina hidrelétrica às margens do Rio Santa Maria. Localizada dentro da área da Fazenda Jovem Arminda, era constituída por uma represa de troncos lavrados de madeira e uma grande roda d’água, movimentando assim um engenho de cana para a fabricação de aguardente e açúcar. Também havia duas máquinas: uma para beneficiar café e outra o açúcar, além de funcionarem fornecendo energia a um moinho para a produção de fubá de milho. Toda essa estrutura, além da própria fazenda, ainda atendia a boa parte dos moradores da região ao redor da fazenda e tornou-se o centro da colonização italiana ao longo do Rio Santa Maria.

1938 • Henrique Nunes Coutinho monta sua segunda usina na Cachoeira Santa Maria, no distrito de Boapaba, município de Colatina. O objetivo era beneficiar alguns produtos como o café, o arroz e o milho.

1944 • Tem início a construção de uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH). A intenção é transferir a indústria de beneficiamento de cereais para Colatina, além de levantar uma “linha de transmissão” de 11,4KV, com cerca 12 Km de extensão. Na fase final de execução da obra, Henrique Nunes Coutinho, já conhecido empresário do setor de energia, é procurado pelo prefeito de Colatina, Dr. Silvio Ávidos, para o fornecimento da energia à cidade, abastecida até então apenas através de uma pequena usina térmica com caldeira à lenha e um motor a diesel.

1946 • Pela primeira vez, é realizada a produção, a transmissão, a transformação e a distribuição de energia elétrica em Colatina.

1949 • Têm início as obras para a ampliação da Usina Santa Maria, que passa a contar com 400 KW de potência instalada. Mais tarde, após receber suprimento da antiga Escelsa, a Santa Maria passa a se dedicar ao sistema de distribuição próprio, que hoje possui 4 subestações – com 69KV, 25KV, 11,4KV e uma subestação de 138KV/25KV.

1953 • Aquisição de dois motores diesel de 310 HP cada um, para atender ao aumento do consumo. No mesmo ano, foi iniciada a construção da PCH Tabocas (464 kW), concluída em 1954.

1956 • Término da construção da PCH Cachoeira do Oito (240 kW).

1959 • Criação da Empresa Luz e Força Santa Maria.

1961 • Ligação com a Usina de Rio Bonito (18 MW), no Rio de Santa Maria de Vitória, em Santa Leopoldina à Subestação Colatina de 2,5 MVA e início da ligação dos demais distritos de Colatina (hoje municípios).

1971 – 1972 • Construção da PCH Cachoeira da Onça (900 kW), em São Gabriel da Palha.

2007 • Interligação do sistema elétrico da Santa Maria à Rede Básica por uma conexão em 138 kV (construção de uma Linha de Distribuição em 138 kV com 27 km e a Subestação Henrique Nunes Coutinho com capacidade de 170 MVA).

2009 • Construção de Linha de Distribuição em 69 kV com 25 km e Subestação interligando a região central da área de concessão (Pancas, Alto Rio Novo, São Domingos do Norte, Águia Branca e Governador Lindenberg) com a Subestação Henrique Nunes Coutinho (Rede Básica).

2018 • A Santa Maria distribui energia elétrica em 11 municípios do Estado do Espírito Santo. Atende uma área de 4.994 km². Possui um sistema elétrico com 02 subestações em 138 kV, 04 subestações em 69 kV e 05 subestações em 24,2 kV, totalizando uma potência instalada de 657 MVA.

Política de qualidade

A Empresa Luz e Força Santa Maria realiza distribuição de energia elétrica e busca excelência no fornecimento de seus serviços comprometendo-se a:

  • Melhorar continuamente os serviços de distribuição de energia elétrica e processo de tratamento de reclamações dos consumidores através da aplicação do Sistema de Gestão da Qualidade, bem como, implementar ações voltadas para melhoria contínua deste sistema;
  • Buscar a permanente satisfação dos consumidores;
  • Atuar em conformidade com requisitos aplicáveis ao negócio;
  • Garantir aos órgãos reguladores e fiscalizadores a confiabilidade dos indicadores da qualidade do fornecimento de energia elétrica (comerciais e técnicos);
  • Buscar permanentemente a sustentabilidade do negócio.